preloader
Scroll to top
© 2019, Design In Studio

VISITA A TERRA DE FOGO – REVESTIMENTOS ARTESANAIS


Design In Studio - 15 de julho de 2019 - 0 comments

Sempre buscamos algo que nos torne únicos, seja em estilo, objetos ou obras de arte, tudo que nos diferencie dos demais é mais interessante e valorizado, e em um projeto de interiores não é diferente. A escolha de itens que tornem o projeto único, como revestimentos artesanais personalizados e com a cara do cliente é parte essencial do processo de pesquisa e desenvolvimento do mesmo e o mercado a cada ano nos surpreende com mais linhas onde Designers e clientes tem acesso ao processo de criação do produto, tornando-o ainda mais especial.

Paginação de revestimento na parede – por Terra de Fogo
Paginação de revestimento na parede – por Terra de Fogo

Um dos produtos que o IN ama incluir em seus projetos são os revestimentos artesanais. Visitamos a fábrica de um de nossos parceiros para mostrar a beleza por trás de todo o processo de criação desses produtos maravilhosos. Vem com a gente!

Conhecemos o ateliê da Terra de Fogo, um fabricante de revestimentos artesanais que une a arte e a qualidade na produção de revestimentos que são únicos, com linhas próprias ou assinadas, fazendo encomendas sob medida para que os clientes tenham em casa peças exclusivas que dão um show de aconchego e sofisticação para os ambientes.

Nossa visita a fábrica surgiu depois de uma encomenda feita para nosso projeto do banheiro clean. Queríamos peças que fossem minimalistas, mas personalizadas ao mesmo tempo. Então vimos na Terra de Fogo a solução perfeita pra criar um ambiente personalizado, mesmo com um orçamento restrito. O IN valoriza o trabalho de profissionais que trabalham usando sua habilidade artística na criação de itens únicos, que quando incorporados aos projetos dão um toque de autenticidade e ficamos tão encantadas com o atendimento e liberdade de criação dos donos e artesãos Aldo, designer de produto, e Rosi artista multitalentos, que toparam abrir as portas de seu ateliê e nos mostrar sua técnica centenária de produção de revestimentos, um processo manual, aprendido nos ateliês italianos, e aperfeiçoada para o mercado brasileiro.

Paginação de revestimento na parede – por Terra de Fogo
Tapete – por Terra de Fogo

Após trabalharem anos na antiga Studio Smalti, Cerâmica Sant’ana, Aldo teve a oportunidade de aprender a arte de produzir revestimentos. Participou de eventos dentro e fora do país,  viajando algumas vezes para a Itália,  afim de aprender as técnicas de produção dos ateliês locais. Foi experimentando o método, adaptando-o para as ferramentas e matéria prima brasileiras, até que chegou a um processo eficiente e durável na queima da argila . Aproveitou suas habilidades como designer de estampas para então aplica-las na terra cotta, revestimento pouco explorado de forma mais artística até então no país, criando assim a primeira linha de terra cotta estampada do Brasil, que era artesanal e ao mesmo tempo durável. Decidiu então, junto com a sua esposa Rosi, que também trabalhava na Cerâmica Sant’ana como supervisora de qualidade, criar uma marca própria especializada na produção desse tipo de revestimento. Os dois buscaram investidores para a compra do forno adequado a queima, e então formaram uma sociedade para a criação da Terra de Fogo.  Em seu primeiro ano a empresa participou da feira Revestir, edição  de 2005. O evento trouxe maior visibilidade para a marca, que passou a ser conhecida por profissionais do ramo de arquitetura e interiores. Tempos mais tarde o casal Aldo e Rosi fizeram uma oferta aos sócios investidores pela detenção total da empresa, e em 2009 o Ateliê passou a ser administrado pelos dois. Desde então os revestimentos artesanais da Terra de Fogo são utilizados em projetos de alto padrão, saindo até em matérias de revistas e reportagens de televisão. E agora, aqui no nosso blog!

Coleção Rendas – Terra de Fogo

O processo produtivo das peças é totalmente artesanal! Desde a preparação da peça para receber a estampa até a queima, o casal de artesãos manuseia as peças uma a uma, garantindo assim um tratamento único para cada peça. As bases de argila em Terra Cotta ou bases cerâmicas são compradas prontas, e recebem a preparação para estampa seguindo 6 etapas para Terra Cotta, e 3 etapas para cerâmica base branca.

Após a definição das estampas, o Ateliê encomenda as telas que servem para serigrafar manualmente as peças, similar a um processo de revelação de fotografia. Dependendo da rigidez do material é necessário providenciar uma quantidade adicional de telas, pois elas podem se danificar no processo. Depois, o Ateliê produz as tintas que irão colorir a estampa. As tintas são ideias para altas temperaturas, e diluídas no óleo para um melhor manuseio do pincel.

TERRA COTTA

Coleções Terra Cotta – por Terra de Fogo

Material rústico proveniente da argila, também chamado de base biscoitada, é usado principalmente para revestimentos externos, como pisos, também podendo ser aplicado em paredes. É um material resistente, com alta abrasão, ideal para terraços, casas de campo ou veraneio. Permite varias paginações, e também fica muito elegante em projetos que buscam um toque de rústico, em meio ao estilo contemporâneo. Uma verdadeira obra prima.

Suas características são bordas arredondadas, e pequenos furinhos na base, que torna a pintura um pouco falhada, para que senha o ar rústico e único, desejado da peça.

Etapa 1: a peça é esmaltada em tinta branca (esmalte cerâmico) para aplicação da estampa

Terra Cotta esmaltada – por Design IN Studio

Etapa 2: a peça passa pela primeira queima, para fixação do esmalte. Obtendo assim um aspecto fosco na tinta branca.

Base serigrafada – por Design IN Studio

Etapa 3: inicia-se o processo de serigrafia, onde a peça recebe a estampa que está na tela. A aplicação da cor é feita por meio da tinta, que fica na parte superior da tela. Manualmente o artesão passa o rodo aferido, que tem um corte fino, reto e liso para que não haja falhas na aplicação da tinta, e assim a base recebe a pigmentação. Quando existe mais de uma cor na peça é necessário que se aguarde a secagem de cada base de cor para iniciar a próxima, sempre protegendo a parte do desenho que já está pronta com uma fita. É importante que a tela esteja fixada na mesa de trabalho paralelamente a peça, para que não se tenha diferença de tonalidade na aplicação da tinta.

Etapa 4: após a secagem da tinta, inicia-se o pincelamento dos detalhes a mão. A peça recebe o acabamento que a torna uma verdadeira obra de arte.

Etapa 5: para que se tenha um aspecto brilhante, as peças voltam para a mesa para receber a granilha, feita com pó de vidro. A granilha, ou vitrosa, também é aplicada pela tela fixada na base da mesa paralelamente, para que não saia do lugar, ou receba quantidades diferentes de material na tela. Depois de aplicado limpa-se a tela com o rodo aferido de corte arredondado, e o aperta para fixar o material na peça. A granilha só vai aderir a peça na queima, por isso é importante que a peça seja manuseada cuidadosamente.

Terra Cota pronta – por Terra de Fogo

Etapa 6: a peça passa pela segunda e última queima. E então fica pronta.

CERÂMICA

A cerâmica é um material também feito de argila, mas que tem uma aparência mais uniforme. As peças podem possuir vários tamanhos e permitem muitas paginações. A cerâmica pode ser usada para revestimento de pisos e paredes, e em algumas vezes em móveis para efeitos decorativos. Material versátil, já vem com a base branca pronta para receber a estampa de fábrica, que pode ser aplicada com diversas técnicas, como sublimação, impressão 3D e serigrafia, usada pela Terra de Fogo.

Etapa 1: fixa-se a peça na mesa, encaixada na base, e então inicia-se o processo de serigrafia pela tela estampada. Aplica-se a tinta com o rodo aferido.

Tapete – por Terra de Fogo

Etapa 2: a peça recebe pintura manual, se a estampa precisar de mais detalhes.

Peças prontas para a queima – por Terra de Fogo

Etapa 3: a peça vai para o forno passar pela queima, e então fica pronta.

O forno – por Terra de Fogo

O processo de queima também exige muita atenção, pois caso as peças não sejam bem encaixadas nas gavetas refratárias, de forma que não se misturem, elas podem rachar durante a queima. O forno é elétrico, com capacidade para até 20m de peças. Depois que queimado, é necessário aguardar 24 horas para abertura do forno, para evitar queimaduras, já que a temperatura no forno durante a queima fica em torno de 900 graus.

Depois de todo esse processo o resultado final é maravilhoso. Uma peça com muita resistência e personalizada com muito bom gosto. Uma obra de arte em forma de cerâmica!

Terra Cotta com vitrosa – por Design IN Studio

A Terra de Fogo atende a pedidos sob encomenda e trabalha com arquitetos, designers e lojas de alto padrão, na venda desse material singular. Tudo feito a quatro mãos com muito amor e dedicação.

Mesa com petchwork – por Terra de Fogo

Confira a utilização do revestimento da Terra de Fogo que usamos no nosso projeto do banheiro clean!

Please follow and like us:
error
error

Enjoy this blog? Please spread the word :)